Ripple (XRP): A cripto dos Bancos

Estamos falando de uma gigante no mercado de Criptomoedas, quarta colocada em capitalização de mercado e um total de 44 bilhões.


Mas antes de falarmos sobre a XRP vamos entender mais sobre a tecnologia por trás da moeda.



A Ripple tem como objetivo substituir o Swift, que é o sistema utilizado por grandes bancos para fazer operações de câmbio. Sua tecnologia permite que os bancos e empresas de serviços financeiros incorporem o protocolo Ripple em seus próprios sistemas, permitindo que seus clientes usem esses serviços nas transações.

Seu funcionamento acontece da seguinte forma, ela utiliza a tecnologia blockchain para se interligar aos bancos, aprimorando a velocidade da transação e reduzindo os custos dessas instituições.


Diferente do bitcoin, a XRP não é descentralizada. Ela não é minerada como o bitcoin, a XRP é emitida pela própria empresa Ripple Labs, exigindo menos poder computacional e menos energia para validar as transações.


A Ripple Labs, Inc. é uma empresa de tecnologia americana que desenvolve o protocolo de pagamento Ripple e a rede de câmbio. Originalmente chamada Opencoin e renomeada Ripple Labs em 2015.


Semelhante ao bitcoin no quesito novas moedas, sua criação é limitada, inicialmente o protocolo Ripple estipulou um total de 100 bilhões de unidades para rodarem na rede.

A empresa pretende “distribuir” 50 milhões, e reinvestir os outros 50 milhões de criptomoedas no próprio projeto.


Uma vez um grande amigo do mercado financeiro me questionou: “quando você investe em criptomoeda você investe em que”? Eu simplesmente respondi: “na sua tecnologia e geração de valor”.


Ao investir na XRP você está financiando uma tecnologia que permite transações financeiras globais, seguras, instantâneas e quase gratuitas de qualquer tamanho, sem rejeições". Ela suporta tokens representando moeda fiduciária, criptomoeda, commodity ou qualquer outra unidade de valor, como milhas de vôos ou minutos de telefonia móvel.


A Ripple é utilizada como tecnologia de infra-estrutura de liquidação por empresas como UniCredit, UBS, Santander, HSBC, American Banker, Fidor Bank, Cross River de Nova Jersey, o CBW Bank, com sede em Kansas, Bank of America dentre outros gigantes do mercado financeiro.


Somente em dezembro de 2014, o preço da XRP aumentou mais de 200%, ajudando a Ripple a superar a litecoin em capitalização de mercado na época, porém com a volatilidade do mercado, a criptomoeda hoje assume a quarta posição em volume capitalizado.


Devo investir em XRP?


Quem coloca parte de seus recursos na XRP prevê uma valorização dessa criptomoeda, por um uso mais disseminado do protocolo de pagamentos Ripple.


Alguns benefícios defendidos pelo próprio software são: agilidade nas transações, segurança na validação, uso por diversas instituições financeiras, baixas taxas por transação e a desobrigação de minerar as XRPs.


Como INVESTIR em XRP em 3 passos Primeiro passo: Baixe o App de uma corretora de criptomoedas e faça o cadastro. Seguem as 5 principais: FOXBIT; BITCOIN TRADE, NOVADAX, MERCADO BITCOIN e BRASIL BITCOIN. Todas conceituadas no mercado. (Você pode pesquisar também pelas 10 maiores corretoras).

Segundo passo: Faça uma TED para a sua conta na corretora. Terceiro passo: Compre XRP dentro da sua corretora. Dentro das corretoras suas criptomoedas estão protegidas, e qualquer movimento de compra, venda, transferência ou troca de uma moeda é feita por você mediante autenticação por senha. O valor das criptomoedas oscila de acordo com a oferta e procura, e por não ser uma moeda fiduciária a tendência é não acompanhar acontecimentos políticos e econômicos. Vale destacar que o mercado das criptomoedas é um dos mais flutuantes e voláteis até o momento. Sim, oscila bem mais que as bolsas de valores.


Boa sorte! =)

3 visualizações

©2020 por PR7 Investidor.